sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

SINDSEP CONVOCA FILIADOS PARA A GREVE GERAL NACIONAL DIA 5 DE DEZEMBRO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ouricuri-SINDSEP, através da sua presidenta, abaixo-assinada e no uso de suas atribuições legais, resolve convocar a ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE 2017, com todos os servidores sindicalizados, para terça-feira, dia 05 de dezembro de 2017, no Auditório do SINDSEP.

Em primeira convocação às 8:00h com 2/3 dos sócios e em segunda convocação às 8:30h com qualquer número de sindicalizados.

Com a seguinte ordem do dia:


-ATO PÚBLICO A FAVOR DA GREVE GERAL NACIONAL CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E EM DEFESA DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES;


Espedita Ribeiro da Silva Lopes
Presidenta


OFÍCIO QUE FOI ENCAMINHADO AO GOVERNO MUNICIPAL COMUNICANDO A ADESÃO À GREVE:

Ofício nº. 112/2017


Ouricuri-PE, 1º de dezembro de 2017

Ao
Ilmo. Sr. Secretário de Administração
DD Ramildo Ramos da Silva


            Senhor Secretário,

            Pelo presente, comunicamos a V. Sª. que o SINDSEP/OURICURI aderiu a GREVE GERAL NACIONAL, marcada para o dia 5 de dezembro de 2017.
A nova proposta de desmonte da Previdência Social apresentada pelo governo do ilegítimo Michel Temer, e que deve ser votada no dia 6 de dezembro, é mais perversa que a anterior.
Ao contrário da propaganda do governo, o novo texto não corta privilégios, como as altas aposentadorias dos parlamentares, mas continua atacando apenas a classe trabalhadora, que terá de trabalhar mais, ganhar menos e, se quiser receber o valor integral da aposentadoria, contribuir durante 40 anos, sem ficar nenhum período desempregado.
A CONCENTRAÇÃO SERÁ NO AUDITÓRIO DO SINDSEP, NO DIA 5 DE DEZEMBRO DE 2017, DAS 8H ÀS 12H, ONDE REALIZAREMOS UM ATO DE PROTESTO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E A RETIRADA DE DIREITOS DOS TRABALHADORES.
Os servidores municipais foram convocados para aderirem a paralisação nacional. Informamos que a falta ao trabalho está respaldada no art. 235 na Lei 972/2003 e no art. 28 da Lei 841/1998 por se tratar de atividade sindical.

Na confiança do apoio de V. Sª. ao ato, agradecemos.

  
Cordialmente,


 Fagna Leide da Cunha Leite Silva
Secretária Geral


Espedita Ribeiro da Silva Lopes
Presidenta

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Justiça Federal suspende pagamento de precatórios do Fundef a municípios

A Justiça Federal determinou a suspensão do pagamento de precatórios do Fundef devidos pela União a municípios de todo o país. 
No 22 de setembro de 2017, o desembargador federal Fábio Prieto de Souza concedeu tutela cautelar à União, a qual havia ajuizado uma ação rescisória com o intuito de fazer cessar as constantes condenações que vinha sofrendo, para efetuar o pagamento de precatórios referentes ao Fundef.
A União havia sido condenada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região, por ter destinado aos municípios recursos do Fundef abaixo dos valores corretos, entre os anos de 1998 e de 2006. 
A partir dessa condenação original, vários municípios de todo o país passaram a requerer, individualmente, o pagamento dos precatórios - o que já resultou num gasto de R$ 20 bilhões pela União, podendo ultrapassar os R$ 90 bilhões.
Em sua decisão, porém, o desembargador Fábio Prieto observa que a ação original que condenou a União foi proposta no Juízo Federal de São Paulo, que não corresponde ao local onde ocorreu o dano, uma vez que o município de São Paulo jamais foi credor de complementações financeiras do Fundef.
Este é um dos argumentos que foi levantado pela União na ação rescisória, sendo acatado pelo desembargador.
Na sentença, Fábio Prieto ainda concorda com outra tese apresentada pela União, segundo a qual vários prefeitos pelo país estão firmando contratos com escritórios advocatícios para conseguir a execução da causa, o que poderia ser feito gratuitamente pelo Ministério Público Federal.
O desembargador pontua que, ao recorrer aos escritórios de advocacia, os prefeitos estão comprometendo entre 10% e 20% dos montantes bilionários devidos pela União, e que deveriam ser destinados exclusivamente ao financiamento do ensino fundamental e à valorização dos professores.
Por esta razão, o desembargador Fábio Prieto também determina, em sua decisão, que a Procuradoria-Geral da República apure se os prefeitos cometeram crime de improbidade administrativa.
Desembargador critica "ações espetaculares" e "promotor de encomenda"
Ao comentar que a ação original foi apresentada num juízo indevido, o desembargador federal afirma, em sua decisão, que o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeita "ações espetaculares", propostas perante juízes manifestamente incompetentes. 
Segundo o magistrado, a Procuradoria-Geral da República (PGR) considera indício de falta disciplinar dos integrantes do MPF ao propor a ação civil pública no Juízo Federal de São Paulo. Para Fábio Prieto, não cabe a juízes e integrantes do MPF a violação do regime de competências, sob pena de configuração da prática de "justiça por mão própria".
O magistrado ressaltou que a ACP não deveria ter sido sequer processada, porque a doutrina, o STF e a PGR rejeitam o “promotor de encomenda” ou “promotor de exceção”.
Diante disso, o desembargador também determinou que o Ministério Público Federal seja citado como réu para, se quiser, apresentar defesa.
Leia a nota do TRF da 3ª Região na íntegra:
“O desembargador federal Fábio Prieto, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), suspendeu hoje (22/09) todas as execuções contra a União, movidas por centenas de prefeituras, em todo o país, relacionadas ao Fundo de Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF). O ex-presidente do TRF3 mandou, ainda, a Procuradoria-Geral da República instaurar investigação contra os prefeitos, para apurar eventual improbidade administrativa.
O FUNDEF trata da obrigação prioritária de estados e municípios no financiamento da educação fundamental, estipulando a partilha de recursos de acordo com o número de alunos atendidos em cada rede de ensino. Deveria ser realizado um repasse mínimo por aluno matriculado em cada rede de ensino da federação, tendo a União a responsabilidade supletiva com os entes que não investem o piso mínimo no setor.
Os prefeitos estão cobrando diferenças do fundo a partir de condenação da União em ação civil pública proposta em São Paulo, em 1999, pelo Ministério Público Federal (MPF).
O município de São Paulo, onde a ação civil pública foi proposta, nunca recebeu verba de complementação da União. O FUNDEF sempre complementou os baixos investimentos feitos em municípios pobres das regiões Norte e Nordeste.
Após o trânsito em julgado da ação civil pública em que a União foi condenada, centenas de Municípios estão a requerer, individualmente, em juízos diferentes pelo país, a execução da condenação, que pode alcançar mais de R$ 90 bilhões.
Foi, então, que a União impetrou ação rescisória na Justiça Federal para impedir o pagamento das verbas e dos honorários.
O desembargador federal Fábio Prieto, relator da ação rescisória, em decisão liminar, acolheu as teses da União no sentido de que o juiz prolator da condenação não tinha competência para o julgamento, nem o MPF poderia atuar como defensor dos municípios.
Prieto registrou que a jurisprudência é pacífica no sentido de que o juízo competente para a apreciação de ação civil pública é o do local do dano. ‘São Paulo nunca precisou receber verba de complementação da União’, escreveu. ‘Pelos critérios da Presidência da República ou da própria tese proposta na petição inicial da ação civil pública, o Ministério Público Federal nunca provou que São Paulo foi vítima de dano’, completou.
Além disso, o desembargador federal registrou que o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeita ‘ações espetaculares’, propostas perante juízes manifestamente incompetentes.
Ressaltou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) considera indício de falta disciplinar dos integrantes do MPF a propositura de ação civil pública perante juízes manifestamente incompetentes.
Para o desembargador federal, não cabe a juízes e integrantes do MPF a violação do regime de competências, sob pena de configuração da prática de justiça por mão própria.
O magistrado ressaltou que a ação civil pública não deveria ter sido sequer processada, porque a doutrina, o STF e a PGR rejeitam, no Estado Democrático de Direito, o “promotor de encomenda” ou “promotor de exceção”.
Para a concessão da liminar, Prieto registrou que os prefeitos, sem aparente justa causa, assinaram contratos bilionários com escritórios de advocacia, quando poderiam obter, de modo gratuito, a execução do julgado.
O ex-presidente do TRF3 mandou, ainda, a Procuradoria-Geral da República instaurar investigação contra os prefeitos, para apurar eventual improbidade administrativa.
O Ministério Público Federal será citado como réu para, se quiser, apresentar defesa.”
Por: Cícero Portela

SINDSEP CONVOCA OS FILIADOS PARA A GREVE GERAL NACIONAL DIA 5 DE DEZEMBRO

O SINDSEP convoca todos os servidores filiados para participarem da Greve Nacional em Defesa da Previdência e dos Direitos, organizada pelas Centrais Sindicais para o dia 5 de dezembro.
A nova proposta de desmonte da Previdência Social apresentada pelo governo do ilegítimo Michel Temer, e que deve ser votada no dia 6 de dezembro, é mais perversa que a anterior. Ao contrário da propaganda do governo, o novo texto não corta privilégios, como as altas aposentadorias dos parlamentares, mas continua atacando apenas a classe trabalhadora, que terá de trabalhar mais, ganhar menos e, se quiser receber o valor integral da aposentadoria, contribuir durante 40 anos, sem ficar nenhum período desempregado.
Todos os brasileiros, independentemente da categoria, devem cruzar os braços e ir para as ruas. A classe trabalhadora do País será a mais prejudicada e precisa lutar contra a reforma da Previdência Social e pelos direitos.
A CONCENTRAÇÃO SERÁ NO AUDITÓRIO DO SINDSEP, NO DIA 5 DE DEZEMBRO DE 2017, DAS 8H ÀS 12H, ONDE REALIZAREMOS UM ATO DE PROTESTO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E A RETIRADA DE DIREITOS DOS TRABALHADORES.
Vamos a luta Companheirada!




segunda-feira, 23 de outubro de 2017

A 13ª FESTA SERÁ REALIZADA NO CLUBE DO SINDSEP DIA 28 DE OUTUBRO

SINDSEP tem a honra de convidar todos os filiados e filiadas para participarem da 13ª Festa do SINDSEP em comemoração ao Dia do Funcionário Publico.

A Festa será no sábado, dia 28 de outubro, no Clube do SINDSEP, a partir das 7 horas da noite.
Cada filiado poderá levar apenas um (01) acompanhante. 
Na entrada será identificado através da apresentação de qualquer documento oficial com foto ou carteira sindical e receberá dois ingressos. 
Sendo que com a Carteira Sindical não pega fila de checagem.
As senhas dos comes e bebes serão distribuídas no local.
Terá ônibus saindo da Praça do Banco do Brasil 19h, 20h e 21h e retorno 23h, 24h e 01h.
 
A Festa será animada por Zezinni e Banda MP3, apresentação 19:30h às 10:30h e porJorge do Acordeon, show a partir das 23 horas até o encerramento do evento, previsto para às 2h do dia 29/10.
O sorteio dos brindes será realizado na Festa, entre o show inicial e o de encerramento, provavelmente às 22:30 horas. Mas todos os filiados, estando ou não presentes participarão do sorteio, se contemplado receberão o brinde posteriormente.

Veja os brindes que serão sorteados entre os sindicalizados:
1-Ferro elétrico Eletrolux
2-Ferro elétrico Eletrolux
3-Sanduichera Grill Mondial
4-Sanduicheira Grill Britânia
5-Sanduicheira Philco
6-Batedeira Britânia
7-Batedeira Britânia
8-Batedeira Mondial
9-Batedeira Mondial
10-Espremedor de frutas Britânia
11-Espremedor de frutas Britânia
12-Espremedor de frutas Mondial
13-Espremedor de frutas Mondial
14-Liquidificador Britânia
15-Liquidificador Britânia
16-Liquidificador Mondial
17-Liquidificador Mondial
18-Churrasqueira Eletrica
19-Panela de arroz
20-Ventilador Arno 40cm
21-Ventilador Arno 40cm
22-Ventilador Arno 40cm
23-Notebook Positivo 500GB mem. 4GB vel.
  
Participem e Boa Sorte!
SINDSEP/OURICURI

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

SINDSEP REALIZA PROTESTO NO DIA 7 DE SETEMBRO EM DEFESA DO RETROATIVO SALARIAL PARA TODOS OS SERVIDORES

O SINDSEP realizou na quinta-feira, dia 7 de setembro uma manifestação em defesa do retroativo salarial para todos os servidores.
O protesto foi aprovado na 4ª Assembleia Geral Extraordinária e na oportunidade foi deliberada a proposta da prefeitura de pagar o retroativo em 4 parcelas, somente para os professores, excluindo os demais servidores.
Essa proposta foi reprovada pelos servidores, inclusive com o apoio maciço dos professores.
Foi aprovada uma contraproposta que concordava com o parcelamento em quatro vezes, desde que fosse pago para todos os servidores. Porém, o gestor recusou, alegando não ter dinheiro.
Apesar dos esforços da Diretoria do SINDSEP junto ao Governo de sensibilizar o Prefeito Ricardo Ramos de pagar a todos os servidores e assim, valorizar o funcionalismo e reconhecer o direito desses trabalhadores, porém o esforço foi em vão, não fomos ouvidos ou atendidos. 
O SINDSEP organizou com desvelo o protesto. 
Os membros da Diretoria deram inúmeras entrevistas nas rádios sobre o assunto, reforçando a importância da participação dos filiados na manifestação. 
Foi bastante divulgado em carro de som e  nas redes sociais através da internet.
Foram confeccionados faixas e cartazes com palavras de ordem. 
Apesar de tudo isso, a participação dos filiados ainda foi bastante tímida.
O retroativo salarial para todos os servidores continuará na pauta permanente do SINDSEP e estamos estudando uma possível ação judicial contra a Prefeitura de Ouricuri cobrando o pagamento do retroativo salarial. 
Analisando mais profundamente a ausência da maioria dos servidores no protesto concluímos que o medo de eventuais retaliações, perseguições e represálias por parte do governo contra os participantes explicaria o baixo número de filiados presentes na manifestação. 
Isso acontece mesmo depois do SINDSEP realizar inúmeras oportunidades de conscientização de que participar de atividades sindicais é um direito previsto na lei, inclusive o protesto em si que aconteceu em um feriado nacional, não haveria nenhuma penalidade. Sem falar nos direitos constitucionais de ir e vir, da liberdade do pensamento e da liberdade de expressão.
A lição que tiramos é que falta muito ainda para os servidores se libertarem desse medo para criarmos uma cultura de cidadania no âmbito do SINDSEP.
Por fim, PARABÉNS AOS PARTICIPANTES! É assim que se constrói uma sociedade mais igualitária, justa e democrática.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

SINDSEP CELEBRA PARCERIA COM A CLÍNICA MED IMAGEM PARA ATENDER OS FILIADOS


SINDSEP em parceria com a Med Imagem passa a oferecer aos seus filiados e filiadas um sistema alternativo de plano de saúde, que traz uma proposta acessível, de atendimento de qualidade, com milhares de pessoas já atendidas e por uma rede de centenas de estabelecimentos e profissionais credenciados, para prestar o que há de melhor em exames e consultas especializados.


Sem carência, sem limite de idade, sem limite de uso e de fácil acesso.

FAÇA JÁ O SEU CARTÃO SAÚDE E APROVEITE OS BENEFÍCIOS!


O servidor(a) poderá a partir de agora usufruir dos benefícios dessa parceria, que é um grande esforço do SINDSEP em oferecer um plano de saúde básico de co-participação aos filiados(as). 

Nos atendimentos os filiados terão descontos nos serviços oferecidos, tanto na clínica (exames e consultas) quanto em estabelecimentos comerciais (Farmácia Cordeiro, Farmácia Modesto, Papelaria A Insinuante, Ótica Prime, LV Tecidos e muitos outros parceiros).

Para conseguir o Cartão Saúde Med Imagem basta comparecer à Clínica, que fica localizada ao lado da Prefeitura de Ouricuri, munido da carteira sindical e requisitar o cartão.

A credibilidade e confiança em nosso trabalho exigem cada vez mais a expansão dos benefícios oferecidos aos sindicalizados(as), por isso estamos trabalhando duro para fortalecer o laço de confiança com os nossos sindicalizados(as).


Esperamos que aproveitem bem os frutos dessa parceria com a Clínica Med Imagem que tem como objetivo fundamental a melhoria da saúde dos nossos filiados.

domingo, 3 de setembro de 2017

NO DIA 7 DE SETEMBRO O SINDSEP REALIZARÁ PROTESTO DE RUA EM DEFESA DO RETROATIVO PARA TODOS

Na quinta-feira(31) o SINDSEP realizou mais uma assembleia geral extraordinária para deliberar sobre o retroativo salarial dos servidores de janeiro a abril.
Na assembleia anterior o Governo Municipal havia apresentado uma proposta de pagar em quatro parcelas somente para os professores. 
Essa proposta foi reprovada pelos servidores, inclusive com o apoio dos professores.
Foi aprovada a contraproposta que concordava com o parcelamento em quatro vezes, desde que seja pago para todos os servidores.
Apesar dos esforços da Diretoria do SINDSEP junto ao Governo Municipal de sensibilizar o Prefeito Ricardo Ramos de pagar a todos os servidores e assim, valorizar o funcionalismo e reconhecer o direito desses trabalhadores, porém o esforço foi em vão, não fomos ouvidos ou atendidos. 
No dia da assembleia o Gestor enviou um ofício ao Sindicato reafirmando a proposta já reprovada, alegando falta de recursos. 
Além disso, foi depositada a primeira parcela do retroativo somente para os professores. Uma decisão equivocada do prefeito, unilateral, que desrespeitou a decisão legítima dos servidores em assembleia geral. 
Tudo isso revoltou os servidores que decidiram aprovar uma manifestação no dia 7 de setembro. 
O SINDSEP organizará os servidores nesse ato de protesto em defesa do retroativo salarial para todos os servidores. Onde sairemos às ruas com faixas e cartazes denunciando a discriminação sofrida pelos servidores, onde somente os professores receberam o retroativo enquanto que os outros tiveram o direito negado.
Reafirmamos que o retroativo salarial é um direito de todos os servidores. Esse benefício vinha sendo pago normalmente em anos anteriores, mas a decisão da gestão atual de pagar somente aos professores e deixar os demais de fora provocou uma insatisfação generalizada. 
Faremos um grande ato de protesto no dia da independência do Brasil e mostraremos a todos a força do servidor público municipal de Ouricuri.
A união e a solidariedade entre os sindicalizados na luta pelos direitos de todos marcará esta campanha.

O SINDSEP NUNCA ESQUECE!
VAMOS ATÉ O FIM NESSA LUTA!
SERVIDORES UNIDOS PELO
RETROATIVO.
Alegações do Prefeito RR para não pagar o retroativo p/ TODOS.
 

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

SINDSEP CONVIDA PREFEITO PARA ASSEMBLEIA DO RETROATIVO DIA 31

Ofício nº. 089/2017

Ouricuri-PE, 29 de agosto de 2017


Ao
Exmo. Sr. Prefeito Municipal de Ouricuri-PE
MD Francisco Ricardo Soares Ramos


           
Senhor Prefeito,      

            Vimos através do presente, convidar V. Exª. para participar da 4ª Assembleia Geral Extraordinária, que será realizada nesta quinta-feira(31), no Auditório do SINDSEP, a partir das 9 horas da manhã.
Na assembleia anterior os servidores rejeitaram a proposta de pagamento do retroativo salarial somente para os professores, mas aprovaram a contraproposta de pagamento do retroativo para todos os servidores parcelado em até quatro vezes.
Segue em anexo o edital de convocação da assembleia e o ofício com a contraproposta.

Certos da atenção de V. Exª. e na expectativa de boas decisões para os trabalhadores, agradecemos antecipadamente.



Cordialmente,






Espedita Ribeiro da Silva Lopes
Presidenta


Analberga Maria de Oliveira Lino
Vice-presidenta


Fagna Leide da Cunha Leite Silva
Secretária Geral


Dhone Monteiro Galvão
Secretário de Finanças


Luis Arcenio de Alencar Irmão
Secretário de Comunicação



sexta-feira, 25 de agosto de 2017

SINDSEP COMUNICOU AO PREFEITO A REPROVAÇÃO DA PROPOSTA DO RETROATIVO


Através do Ofício nº. 087/2017, de 25/08/2017, enviado ao Prefeito Municipal de Ouricuri Ricardo Ramos o SINDSEP informou que os servidores presentes na Assembleia Geral Extraordinária realizada nesta quinta-feira(24) no Auditório do SINDSEP rejeitou a proposta apresentada pelo Governo Municipal. 
A proposta foi protocolada pelo Procurador Municipal Dr. Wilker Ferreira dos Santos através do Ofício PGMO nº. 013/2017, que em seu teor trazia a proposta de pagamento do retroativo salarial dos servidores referente aos meses de janeiro a abril em quatro (04) parcelas iguais a começar de agosto/2017.
O documento não especificava para quais servidores a proposta se destinaria, entretanto, em reunião minutos antes do início da assembleia, o Procurador Municipal comunicou à diretoria do sindicato que a decisão do Prefeito Ricardo Ramos foi de pagar somente aos professores, deixando os demais servidores de fora. A diretoria do sindicato alertou o Procurador de que aquela proposta não passaria na assembleia, que havia uma chance de aprovação caso contemplasse a todos, mas o Procurador disse que essa decisão dependeria do prefeito e se comprometeu em agendar a reunião.
Iniciada a assembleia, foi devidamente apresentada a proposta, porém ao final, foi reprovada pela grande maioria dos servidores. 
Foi construída a contraproposta do SINDSEP de aceitar o pagamento em quatro parcelas iguais, MAS CONTEMPLANDO TODOS OS SERVIDORES. Essa proposta foi aprovada por unanimidade pelos filiados.
Entendemos ser o caminho mais viável para acabar com esse impasse. Continuaremos abertos ao diálogo com a Gestão Municipal e o pagamento do retroativo a todos os servidores é uma questão de justiça e de valorização do funcionalismo.
A Presidenta do SINDSEP Didi Ribeiro já convocou nova assembleia extraordinária para a próxima quinta-feira(31), a partir das 9 horas da manhã, no Auditório do SINDSEP com todos os servidores sindicalizados para deliberar sobre a luta em defesa do retroativo salarial de janeiro a abril de 2017.
O momento é bastante delicado e vai exigir do SINDSEP e de seus filiados união nessa luta. O fato é que a assembleia deu uma lição de solidariedade quando uniu-se em prol a essa causa. Os servidores ficaram satisfeitos com o resultado da assembleia e animou outros tantos a participarem. 
O retroativo salarial é um direito de todos os servidores. Esse benefício vinha sendo pago normalmente em anos anteriores, mas a decisão da gestão atual de pagar somente a professores e deixar os demais de fora provocou uma insatisfação generalizada. Pagar a uns e outros não é injusto e causa conflitos entre categorias.
Como deixou claro a Diretoria do SINDSEP a luta é por todos os filiados, sem distinção de cargo ou função. Nesse ponto específico todos tem os mesmos direitos, afirmou a presidenta Didi Ribeiro.
Esperamos que Governo Municipal avalie a contraproposta do SINDSEP e dê uma resposta até o dia 31 de agosto, data da 4ª Assembleia Geral Extraordinária. 




quinta-feira, 24 de agosto de 2017

PROPOSTA DA PREFEITURA DE PAGAR RETROATIVO SÓ PARA PROFESSOR É REPROVADA EM ASSEMBLEIA


O SINDSEP realizou na manhã desta quinta-feira(24) a 3ª Assembleia Geral Extraordinária para deliberar sobre o retroativo salarial dos servidores referente aos meses de janeiro a abril de 2017. 
Em maio o Governo Municipal reajustou os salários dos professores em 7,64% e dos demais servidores em 6,47% e passou a pagar os novos salários a partir de maio deste ano, ficando acertado que no mês de julho negociaríamos o pagamento do retroativo salarial de todos os servidores. Entretanto, a proposta apresentada pelo prefeito Ricardo Ramos somente contempla os professores, deixando de fora todos os outros servidores.
A proposta foi devidamente apresentada na assembleia. Segundo o documento o retroativo será pago apenas para os professores em quatro parcelas iguais nos meses de agosto, setembro, outubro e novembro de 2017.
Durante as discussões alguns servidores se posicionaram favoráveis à proposta, porém a maioria foi contra. Quando colocada em votação a grande maioria reprovou a proposta da prefeitura.
Foi aprovada então a contraproposta do SINDSEP de aceitar o parcelamento em quatro vezes desde que sejam contemplados todos os servidores e não somente os professores.
A Presidenta do SINDSEP Didi Ribeiro convocou nova assembleia extraordinária com todos os servidores para o dia 31 de agosto de 2017. Reafirmou o compromisso de lutar por todos os servidores e disse que será encaminhada a decisão da assembleia ao Prefeito e que a Diretoria solicitará reunião para continuar a negociação.
Por enquanto não tem nada decidido em relação a paralisação ou protesto, ou seja, estão suspensas tanto a parada do dia 31 de agosto quanto a manifestação do dia 7 de setembro. 
Foi retirado de pauta as deliberações sobre desfiliação da Força Sindical e filiação a CUT e também a escolha dos quatro representantes do Sindicato no Conselho de Educação.


Participaram da assembleia os advogados do SINDSEP Dr. Carlos Eduardo e Dr. João Paulo que afirmaram que não há ainda previsão para recebimento dos precatórios do FUNDEF. Segundo os advogados o processo está em fase de discussão de valores, que a prefeitura pediu a antecipação de pagamento de honorários advocatícios, porém o Governo Federal foi contra, alegando que esse dinheiro não pode ser usado para pagar advogado. Porém que o juiz da causa ainda não decidiu sobre essa questão de usar o dinheiro dos precatórios para pagar os advogados. 


O SINDSEP celebrou uma parceria com a Clínica Med Imagem que funciona ao lado da Prefeitura de Ouricuri, onde os servidores poderão requisitar o cartão diretamente na Med Imagem e ter acesso aos benefícios da parceria, que são descontos especiais em consultas e exames na clínica e descontos em farmácias credenciadas.


O SINDSEP tem uma parceria com o correspondentes bancários do Banco Santander que atendem os filiados na sede do próprio sindicato. Esse serviço agiliza a concessão dos empréstimos consignados dos servidores e diminuem a burocracia. Outro serviço oferecido é a compra das dívidas que os servidores possuem em outros bancos, flexibilizando o parcelamento e reduzindo juros.


A Presidenta do Sindicato dos Servidores Municipais de Araripina Viviane Souza participou da Assembleia do SINDSEP para denunciar o descaso do Governo Municipal de Araripina com o funcionalismo. A Presidenta afirmou que o prefeito persegue o sindicato, que não dialoga e nem responde aos ofícios. Disse que os servidores estão com salários atrasados, defasados e sem reajuste salarial.
Informou que o sindicato promoveu diversas manifestações e até mesmo greve geral, mas que o governo ignora. Falou que denunciou o caso às autoridades e que os servidores indignados com o descaso da prefeitura promoverão grande ato público no dia 20 de setembro e pediu o apoio do SINDSEP.
A Presidenta do SINDSEP Didi Ribeiro se solidarizou com os servidores de Araripina, elogiou a luta da diretoria do sindicato e se colocou à disposição, conformando a presença no protesto. 

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO SINDSEP - MÊS DE JULHO 2017

CLIQUE NA IMAGEM PARA AUMENTAR

SINDSEP CONVIDA PREFEITO RICARDO RAMOS PARA ASSEMBLEIA DO RETROATIVO

Ofício nº. 084/2017
Ouricuri-PE, 21 de agosto de 2017

Ao
Exmo. Sr. Prefeito Municipal de Ouricuri
MD Francisco Ricardo Soares Ramos 

         Senhor Prefeito,    

         Pelo presente, convidamos V. Exª. para participar da 3ª Assembleia Geral Extraordinária, nesta quinta-feira, dia 24 de agosto de 2017, no Auditório do SINDSEP, a partir das 10:30h, onde será deliberado sobre a diferença salarial (RETROATIVO) dos servidores, referente aos meses de janeiro a abril de 2017.
Conforme ficou previamente combinado com V. Exª. que no mês de julho/2017 resolveríamos essa questão do retroativo salarial, entretanto, até a presente data ainda não aconteceu a negociação e decidimos ouvir a categoria sobre o assunto.
Na assembleia V. Exª. poderá apresentar a proposta de pagamento do retroativo salarial e assim, finalizar esta questão.

Certos da presença de V. Exª. na assembleia com boas notícias aos servidores, agradecemos antecipadamente.


Cordialmente,




Espedita Ribeiro da Silva Lopes
Presidenta


Analberga Maria de Oliveira Lino
Vice-presidenta


Fagna Leide da Cunha Leite Silva
Secretária Geral


Dhone Monteiro Galvão
Secretário de Finanças


Luis Arcenio de Alencar Irmão
Secretário de Comunicação